Ferramentas fazem histórias

Apresentador do ‘Turbinados’, do Discovery Turbo, revela que sua primeira ferramenta foi Gedore

Um dia o garoto descoloriu o cabelo e o resultado não ficou no tom esperado. Bastou para surgir o apelido: Caju. Fabiano Jorge, o Caju, é um apaixonado por personalização e pelo universo duas rodas. Nesse life style de quem respira motociclismo, a história de vida desse personagem vai se moldando em torno dessa paixão e vamos conhecendo detalhes que fazem também parte da nossa história Gedore. “Minhas duas primeiras ferramentas foram Gedore. Chave de fenda e philips, tenho o maior orgulho de trabalhar com essa marca no Brasil. O mercado de ferramentas evoluiu muito. O auge é esse lançamento da Gedore Red. A perfeição no acabamento e design, além das opções de catracas é de deixar qualquer encantado”, salienta Caju. Curioso e auto didata, desde adolescente personaliza suas motos. Esse dom virou negócio em 2001 quando abriu uma oficina de customização, em São Paulo. “Foi a primeira oficina de customização e design para duas rodas. Desde o design leve, mediano até a moto inteira. Continuo personalizando e prestando consultoria para quem deseja ter uma moto exclusiva, única e sob medida”, explica Caju. Dentre alguns trabalhos estão as motos do Henrique Fogaça, Alex Atala, Ricardo Almeida, Adriane Galisteu.

O cara é tão fera que foi convidado pela Triumph para customizar uma série limited edition, zero bala da marca. “Hoje acabo sendo chamado pelas marcas para assinar alguns projetos. No caso da Triumph, será uma série exclusiva costumizada por mim. Mês que vem, agosto, inicio esse trabalho lindo. Ao mesmo tempo, estou criando um canal de video com conteúdo para mostrar a cultura custos no Brasil e video aulas ensinando como customizar sua moto na garagem de casa com baixo custo”, comenta o artista. Esse mercado de personalizados se pulverizou muito nos últimos anos. Segundo Caju, é importante lembrar que estilizar com segurança é fundamental. “O grande negócio da customização é fazer com que a moto fique visualmente incrível e usável. O que ocorre atualmente é a falta de conhecimento. Não adianta fazer mil modificações se a moto não comporta, o que compromete a segurança e a dirigibilidade”, finaliza.

Uma dica é: antes de comprar a sua primeira moto, entenda qual o modelo e estilo se encaixa com o seu tamanho e para que vai usá-la. Será uma moto para rodar na estrada, na cidade ou apenas para uso de final de semana. A compra pelo impulso e pelo nome são os maiores erros, segundo ele. Ah, a dica para quem já pilota e tem uma moto clássica ou customizada, você precisa conhecer a confraria Le Gent’s, uma experiência com motores e alta gastronomia que caju organiza quatro vezes ao ano. E para as mulheres tem o The Queens.

Ficou curioso para saber mais sobre esse mestre? Confira o programa Turbinados, no canal Discovery Turbo.

Assista

Para finalizar, quem deseja entrar no mercado de customização aqui vão algumas dicas do mestre: entenda de mecânica, funilaria, solda, design, pintura e aposte em conhecimento! Siga o Caju no insta!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *